Exército cumpre primeira fase de transferência de competências da fiscalização de colecionadores, atiradores desportivos e caçadores para a Polícia Federal


O Exército Brasileiro, por meio da Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados (DFPC), realizou no dia 8 de março de 2024 a reunião que marcou o encerramento da primeira fase do cronograma de atividades de transferência de competências do Exército Brasileiro (EB) para a Polícia Federal (PF).


O Decreto 11.615, de 21 de julho de 2023, determinou a migração de competência das atribuições relativas à autorização e ao registro das atividades de caça excepcional, tiro desportivo e colecionamento, do porte de trânsito, do controle e da fiscalização de armas, munições e acessórios de colecionadores, atiradores desportivos e caçadores excepcionais, previstas no art. 24 da Lei 10.826/2003.


Para tanto foi celebrado o Acordo de Cooperação Técnica 9/2023/GM entre os Ministros da Defesa e da Justiça e Segurança Pública, no dia 18 de setembro de 2023, estabelecendo a forma, as etapas e o prazo da migração de competências.


O Planejamento da Transferência de Competências do EB para a PF foi consubstanciado em um documento assinado pelo Comandante Logístico e pelo Diretor de Polícia Administrativa da PF, que definiu um cronograma de trabalho dividido em quatro fases e que se encerra em dezembro de 2024.
Participaram da reunião representantes da Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados e da Polícia Federal.


Os trabalhos estão ocorrendo dentro do planejado pelas Instituições. Destacam-se a designação dos militares responsáveis pelo processo de transição, a capacitação de seis integrantes da PF por meio do Estágio Setorial de Fundamentos da Estrutura e do Funcionamento do Sistema de Fiscalização de Produtos Controlados (ensino à distância), a permissão de acesso aos sistemas e softwares necessários ao cumprimento do acordo, o compartilhamento do código-fonte dos sistemas utilizados, o compartilhamento de banco de dados necessários, a disponibilização de todos os processos mapeados, a disponibilização de dados estatísticos, a disponibilização dos normativos do EB sobre o tema e apoio técnico em diversas áreas, sempre que solicitado.


Com o início dos trabalhos da segunda fase, o EB permanece empenhado em cumprir todos os prazos previstos para viabilizar a transferência de competências, com novas reuniões agendadas para o futuro próximo.

Fonte: Assessoria de Comunicação do Exército Brasileiro
Foto: Diretoria de Fiscalização de Produtos Controlados

artigos relacionados

categorias

conteúdo exclusivo

Redes