Secretário estadual diz que apoia Guarda Municipal do Recife armada

A polêmica discussão sobre o porte de arma de fogo pelos profissionais que compõem a Guarda Municipal do Recife voltou a ganhar holofotes. Um dia após a Câmara de Vereadores aprovar requerimento em que solicita ao prefeito João Campos a adoção das armas, o secretário estadual de Defesa Social, Alessandro Carvalho, reiterou que apoia a medida como forma de contribuir para o combate aos crimes. 

“Falei sobre isso recentemente e minha opinião permanece a mesma. A decisão de armar a Guarda cabe ao prefeito, mas considero importante.  Toda a ajuda é bem-vinda”, disse Carvalho, ao ser questionado sobre o tema pela coluna Segurança

Para o secretário estadual, o uso de arma de fogo pelos guardas municipais vai ajudar a inibir a ação dos criminosos nos equipamentos públicos. Ele ressaltou ainda que eventuais casos de excessos praticados por guardas poderão ser punidos por meio de investigações conduzidas pela Corregedoria da própria Guarda Municipal.

A Prefeitura do Recife vem sendo procurada desde a segunda-feira (13), quando o requerimento foi aprovado na Câmara de Vereadores, mas ainda não se pronunciou sobre o tema. Na semana passada, houve troca de titularidade na Secretaria de Segurança Cidadã do Recife. Murilo Cavalcanti, que sempre foi contrário ao uso de armas de fogo, foi substituído por Gabriel Cavalcante, que era presidente da Junta Comercial e Empresarial de Pernambuco (Jucepe). O novo secretário ainda não opinou publicamente sobre o assunto.

Recentemente o governo do Estado criou um grupo de trabalho para discutir ações integradas entre as polícias e municípios, com propostas e metas de redução da violência. A Prefeitura do Recife não demonstrou interesse em participar do desenvolvimento do projeto de governança.

De acordo com estatísticas da Secretaria de Defesa Social (SDS), 6.156 crimes violentos contra o patrimônio foram registrados na capital pernambucana entre janeiro e abril deste ano. No mesmo período de 2023, foram 7.240 queixas. Apesar da redução dessa modalidade criminosa, os assassinatos cresceram. 



Fonte: UOL
Foto: Guga Matos/JC Imagem

artigos relacionados

categorias

conteúdo exclusivo

Redes